Crítica | Peçanha Contra o Animal

Veja nossos últimos stories

Porta dos Fundos é uma produtora de vídeos que produz esquetes humoradas e pra lá de ácidas, que abordam as mais diversas temáticas do cotidiano nacional. Em 2013, o canal produziu seu primeiro especial Especial de Natal, que gerou problemas com grupos cristão e desde de então, o canal vem produzindo filmes e especiais que atraem a atenção com muito humor e acidez. Obras como A Primeira Tentação de Cristo e Teocracia em Vertigem fizeram bastante sucesso e geraram muita polêmica. Em 2021, a aposta do canal é no filme Peçanha Contra o Animal. O filme estreia no dia 22 de Outubro na Amazon Prime Video.

Chamar Peçanha Contra o Animal de filme é complicado, não pela qualidade da obra, mas pela sua duração. O “filme” é curtinho, tendo apenas 60 minutos de duração e se encaixa mais com um episódio especial do que como um longa metragem. De todo modo, a produção foca no terrível serial killer Animal, que aterroriza Nova Iguaçu e apenas a elite da polícia carioca é capaz de capturá-lo. Como falta gente competente para a missão, chamam o Peçanha para resolver os crimes.

O policial título, vivido por Antonio Tabet (Superpai), já foi apresentado em diversos vídeos do canal e funciona como um retrato perfeito da incompetência e do que existe de pior na policial nacional. Essa paródia rende diversas situações hilárias nessa história que mistura realidade brasileira com as conhecidas histórias americanas sobre assassinos em série. Mesquita parceiro de Peçanha, vivido por Pedro Benevides (Se Beber, Não Ceie), funciona como contraponto interessante a personalidade agressiva e sem paciência de Peçanha. A dupla diverte com seu linguajar peculiar, que se constitui em comer/adicionar algumas sílabas ou mudar o sentido de algumas palavras. Além disso, as interações entre eles são muito bem construídas pelo roteiro e fluem sem atropelos. O roteiro escrito pelo próprio Tabet, liga sua metralhadora de piadas e atira para todos os lados, para nossa sorte a maioria delas acerta ao alvo e agradar ao público. Mas algumas piadas não são bem construídas e mais constrangem do que agradam.

O especial é uma obra de baixo orçamento, isso é visível nos cenários e na maquiagem sofrível das vítimas do Animal, mas o foco do filme é na relação entre os personagens, nas críticas pontuais a realidade carioca e nas piadas com o politicamente correto. Nisso o filme acerta em cheio! Quanto a trama central ela é cheia de furos e a resolução do caso é forçada. No elenco cheio de participações especiais, se destacam, além da dupla protagonista, Thati Lopes (Socorro, Virei Uma Garota!) numa breve, mas divertida participação e o delegado vivido por Fabio De Luca que sofre com a incompetência da dupla protagonista. Rafael Portugal é desperdiçado na trama, tendo pouco espaço na história, o que é uma pena. Algumas participações, como a de Rafael Infante, aparecem de modo aleatório na história e pouco acrescentam.

Amazon Prime/ Divulgação

Peçanha Contra o Animal é uma obra divertida pra [email protected]#lh*! Repleta de deboche, situações nonsenses e críticas. O especial deve agradar bastante aos fãs do Porta dos Fundos e quem assistir a obra de modo descompromissado. Assista e curta o especial mais “certinho” do Porta dos Fundos.

PS. O filme tem uma cena pós-crédito.

Revisão Crítica

NOTA
Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios. Contato: [email protected]

Deixe sua opinião!

Instagram

AS MAIS LIDAS

Casa Gucci – Confira a crítica do filme, por André Guerra Casa Gucci – Confira a crítica do filme La Casa de Papel 5 – Confira o título dos episódios finais Os 10 grandes lançamentos da Netflix em Dezembro de 2021 Gavião Arqueiro – Confira os easter eggs dos primeiros episódios Contos do Amanhã – Confira a crítica do filme