Crítica | The Ice Road

Veja nossos últimos stories

Liam Neeson é um dos atores mais prestigiados de Hollywood e vem há um algum tempo, pegando papéis em filmes de ação, só no intervalo de 2020 até junho de 2021 o ator já lançou três obras com esse mesmo perfil: Legado Explosivo, Na Mira do Perigo e agora temos The Ice Road. Nesse longa, depois que uma distante mina de diamantes desmorona na região norte do Canadá, um motorista de caminhão (Neesom) faz o impossível para conseguir atravessar o gelo e resgatar com vida os minerados soterrados durante o acidente.

Amazon Prime/ Divulgação

Pela sinopse, veremos Neeson contra a mãe natureza, certo? Errado! Neeson irá lutar contra a mãe natureza, criminosos e o bom senso. O filme é o pior da carreira do ator, The Ice Road é um emaranhado de clichês e más decisões. O que deveria ser um típico filme de desastre, ganha outras proporções. Tudo até começa bem. Somos apresentados ao protagonista Mike (Neeson) e seu irmão Gurty (Marcus Thomas), vemos o acidente na mina e o recrutamento deles por Goldenrod (Laurence Fishburne) para entregar um equipamento que pode salvar a vida de trabalhadores presos na mina canadense. Até aqui o filme ia, muito lentamente, para um caminho comum e normal. O que vemos do segundo ato em diante e um festival de como não fazer um filme, pelo menos um com Neeson. O longa é um filme de baixo orçamento, mas os efeitos especiais para simular avalanches e outros problemas enfrentados na estrada de gelo são absurdamente malfeitos. Além disso o roteiro escrito por Jonathan Hensleigh (O Justiceiro, 2004) que também dirige a obra é insosso, repleto de situações expositivas e com diversos clichês. As escolhas narrativas feitas aqui… São as piores possíveis e quando são razoáveis, são mal desenvolvidas.

Amazon Prime/ Divulgação

As atuações são engessadas e ocorrem no automático. Laurence Fishburne (John Wick 3) é totalmente desperdiçado. Neeson recicla pela nonagésima vez o mesmo tipo de personagem, e mesmo sem o roteiro oferecer nada, ainda assim o ator é o melhor em cena. Para piorar o terceiro ato acontece de modo picotado. Ou o diretor cortou as cenas de propósito por elas serem muito ruins e quis resumir a obra ou faltou dinheiro para gravar. É nítido como houve cortes abruptos nas cenas e a montagem não conseguiu salvar.

The Ice Road é uma fria, que nem Liam Neeson conseguiu salvar. O filme só não é pior pela presença do ator. Se puder passe longe, mas se mesmo assim resolver assistir não leve o filme a sério e não esqueça o casaco. Eu não levei e estou coberto de arrependimentos.

Revisão Crítica

NOTA
Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios. Contato: [email protected]

Deixe sua opinião!

Instagram

AS MAIS LIDAS

Confira o que foi destaque durante o TUDUM da Netflix What If…? – Confira 24 easter eggs do sétimo episódio! My Little Pony: Nova Geração – Confira a crítica do filme Cry Macho – Confira a crítica do filme A Menina que Matou os Pais – Confira a crítica do filme O Menino que Matou Meus Pais – Confira a crítica do filme